contact

Contato

Blog | 3 de jul. de 2023

Casos de uso de IA criativa: como expandir o poder da automação

Casos de uso de IA criativa
Table of Contents

A inteligência artificial (IA) criativa está na mente de todos. Cada setor de mercado, de bancos e serviços financeiros a assistência médica e manufatura, imagina como usar essa tecnologia em desenvolvimento a seu favor.

O tema da IA gera muitas perguntas e opiniões. Ferramentas criativas como ChatGPT, GitHub, Copilot e dezenas de outros geradores de música e arte são as mais comuns. Provavelmente, você já experimentou a tecnologia, perguntando ao seu gentil assistente virtual de IA quais refeições preparar para a semana ou como redigir um e-mail para seu chefe. E é praticamente certeza que você já ouviu esse tema mencionado nas notícias. 

As ferramentas emergentes de IA criativa facilitam ainda mais a geração de “novas” ideias, conteúdo criativo e soluções. No entanto, essa tecnologia também traz o risco de equívocos nas áreas de propriedade intelectual, leis de conformidade, padrões de segurança, privacidade e segurança de dados, impacto na força de trabalho, e justiça e ética. Daqui para frente, regulamentos de conformidade de IA criativa terão um papel enorme nos setores interessados no uso dessa tecnologia.

A IA criativa representa uma nova possibilidade de acelerar a obtenção de valor em iniciativas de transformação digital, oferecendo melhor acessibilidade de tecnologias avançadas para a população em geral.

Há muito receio sobre os aspectos desconhecidos da IA criativa, mas como podemos usá-la? E, o mais importante, como podemos utilizá-la com segurança nas nossas empresas?

O que é a IA criativa?

Para olhares menos atentos, a IA criativa parece espantosamente humana. Na verdade, é um algoritmo sofisticado que cria conteúdo novo e relevante com base em prompts e no treinamento realizado com imensos volumes de dados relacionados.

A IA criativa é uma ferramenta poderosa que funciona em vários meios, incluindo imagens, vídeos, música, código de software e até interações conversacionais. Mas não substitui as pessoas, longe disso. A IA criativa deve ser vista como colaboradora, e não exterminadora.

“A IA criativa tem uma grande variedade de aplicações. Por exemplo, pode ser usada para gerar imagens, criar novas composições musicais, gerar texto semelhante ao de um humano, aprimorar e modificar conteúdo existente ou até simular ambientes realistas para fins de treinamento em áreas como jogos ou realidade virtual (VR).

É importante lembrar que, embora a IA criativa gere resultados impressionantes, ainda está em desenvolvimento e o conteúdo gerado nem sempre é perfeito ou impecável. Mesmo assim, continua se desenvolvendo e mostrou grande potencial em vários domínios de resolução de problemas e criação.”

Como funciona a IA criativa?

A IA criativa usa várias técnicas em evolução, incluindo processamento de linguagem natural (PLN) e grandes modelos de linguagem (LLM), preparadas para imitar a linguagem humana. Normalmente, essas aplicações são criadas com base no que chamamos de modelos fundamentais (FM), que são sistemas de IA baseados em aprendizagem profunda.

Pense nelas como campos de treinamento onde a IA estuda e aprende com base em um amplo conjunto de dados. Na sua forma mais básica, a IA usa algoritmos preditivos para gerar conteúdo “novo”, como imagens.

Uma conversa com o ChatGPT:

Olá. Você pode explicar o que é IA criativa?

“Claro! A IA criativa, também conhecida como inteligência artificial criativa, é uma referência a uma área da inteligência artificial voltada à criação de sistemas ou modelos de negócios capazes de gerar novo conteúdo original. Esses modelos são projetados para entender padrões e estruturas em dados existentes e usar esse conhecimento para gerar dados inéditos.

“Os modelos de IA criativa podem ser treinados em vários tipos de dados, como imagens, texto, música ou até mesmo vídeos. Eles aprendem os padrões e características associados aos dados de treinamento e usam esse entendimento para criar conteúdo inédito, mas semelhante em estilo ou estrutura.”

Obrigado pela sua ajuda.

“De nada! Foi um prazer poder ajudar. Se tiver mais dúvidas, fique à vontade para perguntar. Boa sorte com suas iniciativas!” 

Quais são os casos de uso da IA criativa?

O Gartner considera que a IA criativa tem o potencial de se tornar “Uma tecnologia de uso geral com impacto semelhante ao da máquina a vapor, eletricidade e internet”, afirmando que “a área de IA criativa avançará rapidamente tanto nas descobertas científicas quanto na comercialização da tecnologia”.

É importante entender as tecnologias de IA criativa como assistentes ou colaboradores. Elas complementam o trabalho humano por meio da geração de ideias e pesquisas, mas deixam espaço para a empatia humana, algo que a IA não pode substituir.

O que é um modelo de IA criativa?

Normalmente, a IA criativa treina em modelos de aprendizagem profunda e aplica essa experiência a novos conteúdos, imitando o que aprendeu com os dados de treinamento. Os modelos criativos aprendem as características e a distribuição associadas aos dados de treinamento para gerar novas amostras de dados semelhantes aos originais.

Para que você usa a IA criativa?

A IA criativa não é limitada a criar arte, texto ou música. Ela tem o potencial de transformar as operações diárias das áreas voltadas a clientes e administrativas, otimizando fluxos de trabalho e auxiliando na tomada de decisões.

Segundo um relatório da McKinsey, “Bancos, alta tecnologia e ciências biológicas estão entre os setores possivelmente mais afetados, em termos de porcentagem de receita obtida pela IA criativa.” Eles notam o potencial de automatização das atividades de trabalho desses setores, que atualmente absorvem de 60% a 70% do tempo de seus funcionários.

A IA criativa pode ser aplicada a diversas áreas. Estas são algumas aplicações de IA criativa de alto nível:

  • Produção de rascunhos de texto e estruturas para conteúdo escrito
  • Mais agilidade na descoberta de respostas por meio da análise de texto
  • Desenvolvimento de imagens geradas por IA para exploração de ideias e projetos
  • Melhor atendimento ao cliente usando chatbots com recursos de compreensão de intenção/consulta e processamento de linguagem
  • Resumo de informações com grandes volumes de dados extraindo as principais informações
  • Simplificação de documentos complexos
  • Geração, testes e implementação de código de software
  • Alteração do tom de um texto com base em formalidade e contexto
  • Classificação e organização de informações de acordo com parâmetros especificados
  • Aumento de produtividade e receita com a otimização de fluxos de trabalho operacionais
  • Implementação de gerenciamento automatizado de catálogos para linhas de produtos e estoque
Casos de uso de IA criativa: assistência médica, bancos, serviços financeiros, TI e ciências biológicas

Casos de uso de IA criativa para assistência médica

O setor de assistência médica pode ser um dos maiores setores a se beneficiar com IA e automação inteligente (AI). A IA criativa tem o potencial de salvar vidas, ajudando médicos a diagnosticar seus pacientes em menos tempo. Por exemplo, ela pode auxiliar radiologistas na detecção de pontos de câncer, analisando imagens médicas para chegar a um diagnóstico mais preciso e rápido.

Tecnologias como processamento de linguagem natural (PLN) podem ler grandes conjuntos de dados de assistência médica não estruturados, como os encontrados em prontuários eletrônicos (EHRs). Essa tecnologia permite que a IA criativa converta raios-X, tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas em imagens mais realistas, ajudando a facilitar a identificação de possíveis anomalias.

Conforme essa tecnologia desenvolve recursos de tomada de decisão, ela pode usar conjuntos de dados de assistência médica para inserir o histórico médico, o estilo de vida e a genética do paciente, ajudando a criar um plano de tratamento personalizado. Isso melhora os serviços de assistência médica para o paciente e libera o pessoal clínico para manter o foco nos cuidados ao paciente.

Casos de uso de IA criativa para ciências biológicas

Empresas farmacêuticas podem usar IA criativa para analisar grandes conjuntos de dados sobre efeitos colaterais, resultados de estudos clínicos e eficácia. Com o desenvolvimento da tecnologia, ela combinará esses conjuntos de dados de maior porte com informações mais simples coletadas em tempo real de pacientes e indivíduos dentro de um segmento da população, viabilizando conexões dentro dos dados e prescrição de possíveis soluções baseadas em ensaios clínicos anteriores.

O Gartner estima que “até 2025, mais de 30% dos novos medicamentos e materiais serão descobertos sistematicamente usando técnicas de IA criativa. Hoje, essa participação é zero.” Essa evolução terá enormes impactos no setor farmacêutico, reduzindo o tempo de descoberta de medicamentos e, possivelmente, o tempo de colocação no mercado, além de criar dados sintéticos com base em informações já coletadas de ensaios clínicos.

De acordo com o estudo da Deloitte sobre a descoberta inteligente de medicamentos, a IA “criará um novo futuro para o setor de assistência médica, já que um nível mais alto de conhecimento sobre mecanismos de doenças aumenta o número de tratamentos disponíveis e, em muitos casos, cura doenças que ainda não tinham tratamentos eficazes.”

A Deloitte sugere que líderes com conhecimento digital precisarão integrar novas estratégias a suas unidades de pesquisa para acompanhar a expansão dos recursos de IA criativa. Até o momento, os EUA lideram o setor de descoberta de medicamentos usando IA: 60% das startups usam a tecnologia, enquanto no Reino Unido e na União Europeia o nível de uso aumentou respectivamente 10,8% e 10,3%.

Casos de uso de IA criativa para bancos e serviços financeiros

Com a implementação de um bom modelo de governança, a IA criativa pode ajudar no gerenciamento de riscos e detecção de fraudes.

Serviços financeiros e bancos são setores fortemente regulamentados em que a conformidade é de suma importância. A IA criativa ainda precisa evoluir antes de se adequar a todos os aspectos dos bancos (por exemplo, regulamentação da proteção de documentos privados), mas tem potencial para analisar dados de pontuação de crédito, gerenciamento de portfólios, negociação, otimização de preços, previsões de mercado e assim por diante. Estas são algumas formas de fazer isso:

  • Detecção de fraudes
  • Combate à lavagem de dinheiro (AML)
  • Recomendações de produtos de serviços financeiros
  • Avaliação e gerenciamento de riscos
  • Atendimento ao cliente por chatbots e agendamento automatizado
  • Previsões para o mercado financeiro

Casos de uso de IA criativa para TI

O desenvolvimento de software assistido por IA faz grandes avanços na área de programação. Com tecnologias como Copilot, a IA criativa pode ajudar a gerar código usando um enorme banco de dados de técnicas de programação.

Com sua capacidade de sintetizar dados, a IA criativa pode realizar testes dentro do sistema para verificar erros ou ineficiências para ajudar desenvolvedores a otimizar o código. Depois que o código passa pela inspeção, a IA pode implantá-lo automaticamente no fluxo de trabalho e monitorar continuamente seu funcionamento.

As soluções de IA criativa podem ser utilizadas no desenvolvimento de software para:

  • Sugerir a próxima linha de código
  • Responder a perguntas relacionadas ao código
  • Gerar novas linhas de código com base em prompts de texto
  • Testar funcionalidades de software
  • Identificar e corrigir erros no código
  • Ajudar a implementar novos modelos em softwares com base em modelos existentes

Na verdade, é provável que a IA criativa alcance todos os setores no futuro, de testes automotivos e aeroespaciais até mensagens de marketing e serviços personalizados. Ela é um trem-bala de inovação, com muito potencial. Entretanto, como em qualquer máquina de alta velocidade, há riscos.

O que é a engenharia de prompts?

Desenvolvedores que alcançaram um bom entendimento do modelo de IA criativa e seus resultados desejados podem utilizar técnicas de engenharia de prompts para experimentar e ajustar diferentes prompts, otimizando o desempenho do modelo de acordo com a tarefa ou objetivo pretendido.

Quais são os riscos da IA criativa?

Talvez você já tenha ouvido falar de alguns riscos da IA criativa: deepfakes, infração de direitos autorais, vazamento de documentos privados ou publicação de dados incorretos. A IA pode fornecer informações erradas sem hesitação. Deepfakes aparecem na forma de vídeos convincentes de políticos ou celebridades dizendo palavras que nunca falaram.

Tecnologias como o ChatGPT e outras ferramentas criativas são treinadas em dados públicos, sem conformidade com leis de direitos autorais ou com o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR). Em outras palavras, se você usa a IA criativa em sua empresa, recomendamos tomar cuidado com a abordagem e com o que você alega ser “seu”.

No entanto, com os modelos, diretrizes e supervisão corretos, a IA criativa tem o potencial de transformar completamente o trabalho em diversos setores, incluindo assistência médica e ciências biológicas, manufatura, bancos e serviços financeiros, energia, TI e assim por diante.

Uma conversa com o ChatGPT:

Você acha que a IA criativa tomará o trabalho dos humanos?

“O impacto da IA criativa no mercado de trabalho é um tópico que provoca debates e especulações contínuos. A IA criativa tem o potencial de automatizar determinadas tarefas e mudar a natureza do trabalho, mas não está necessariamente destinada a substituir completamente o trabalho dos humanos…

“…É bom lembrar que a extensão do impacto da IA criativa nos empregos varia entre setores e funções específicas. Alguns empregos podem passar por automação ou mudanças significativas, mas também podem surgir novas oportunidades e funções. O foco deve estar na adaptação a essas mudanças, na adoção da aprendizagem contínua e no uso de habilidades e qualidades únicas que nos tornam humanos.”

Como aplicar a governança à IA criativa

Casos de uso de IA criativa – Governança


A IA criativa é uma força incontrolável. Portanto, vamos considerar como podemos usar seus recursos para o bem, considerando sempre o impacto sobre questões de meio ambiente, sociedade e governança (ESG).

Antes de começar a implementar rapidamente a IA criativa nas operações, as organizações devem considerar seu impacto sobre reputação, receita e possíveis responsabilidades legais. Para fazer isso, elas precisarão de uma estratégia de gerenciamento de riscos de governança estabelecida, com regras e princípios sobre como a IA criativa pode apoiar estratégias de automação sem deixar de manter a conformidade.

Para a IA criativa, a governança:

  • Protege direitos legais, de privacidade e de propriedade intelectual
  • Alinha a IA aos princípios éticos da organização
  • Verifica a precisão do conteúdo produzido pela IA
  • Mantém os padrões de qualidade e consistência da organização
  • Garante a proteção da privacidade e a precisão dos dados
  • Considera controles ambientais e de sustentabilidade

Independentemente da forma como aceitamos os impactos da IA criativa, ela é uma tecnologia que avança com toda a força. Ela pode ter um impacto positivo, desde que as organizações tenham em mente a governança e a proteção de dados quando a utilizam. Considerando a rápida evolução das leis sobre a IA criativa, a organização precisa monitorar os ambientes regulatórios em seus países e esferas de influência.

O que é um grande modelo de linguagem (LLM)?

Grandes modelos de linguagem (LLMs) são um tipo de modelo de IA projetado especificamente para compreender e gerar linguagem humana, imitando respostas humanas normais. Eles são treinados em grandes quantidades de dados textuais e podem realizar várias tarefas relacionadas à linguagem, incluindo geração de texto, resumos, compreensão de consultas, tradução e assim por diante.

Normalmente, os LLMs são baseados em arquiteturas de aprendizagem profunda. Há uma variedade de aplicações de LLM, como chatbots, assistentes virtuais (como Alexa da Amazon ou Siri da Apple), geração de conteúdo e tradução de idiomas.

Como implementar a IA criativa na AI

Há muito a considerar quando você incorpora a IA criativa em seu programa de automação. Vejas estas dicas sobre o que você deve incluir na sua estratégia:

  • Estabeleça diretrizes: Defina os limites éticos do uso da IA e onde e como você a implantará, considerando também como afeta indivíduos, sociedade e direitos de privacidade.
  • Considere as metas: Alinhe a tecnologia com as estratégias contínuas da organização: avalie, priorize e gerencie como a IA criativa se adapta aos recursos técnicos e requisitos de negócios.
  • Identifique casos de uso: Determine as tarefas ou os processos específicos do fluxo de trabalho de IA que poderiam se beneficiar da IA criativa e identifique os efeitos possíveis dessas integrações.
  • Use dados de treinamento de qualidade: Administre cuidadosamente o conjunto de dados de treinamento, garantindo que os dados usados para treinar a IA criativa representem na totalidade os resultados desejados da organização.
  • Valide o conteúdo: Valide inteiramente os resultados para evitar dados incorretos ou tendenciosos.
  • Habilite a força de trabalho: Forneça estratégias abrangentes de gerenciamento de mudanças para as pessoas da organização e estabeleça práticas recomendadas e metas.
  • Mantenha a presença de humanos (HITL): Inclua pessoas nos processos automatizados, como um Centro de Excelência (CoE), para garantir a manutenção das práticas recomendadas.
  • Adapte: Forneça regularmente feedback e dados ao modelo de IA criativa para que ele possa se adaptar à evolução dos requisitos, melhorar continuamente a qualidade dos resultados e ampliar para melhorar a capacidade de expansão.

Quais são os benefícios da IA criativa?

Casos de uso de IA criativa – Benefícios

Os recursos e a acessibilidade da IA criativa são inéditos. Portanto, em qualquer setor, a área de automação tem potencial para usar e se beneficiar da tecnologia. Os avanços, principalmente no processamento de linguagem natural (PLN), terão mais destaque em setores como assistência médica, serviços financeiros e experiência do cliente (CX).

Estes são os principais benefícios que serão obtidos com o uso futuro da IA criativa:

  • Geração de conteúdo
  • Experiências personalizadas
  • Solução de problemas
  • Tomada de decisões
  • Simulações e testes
  • Expansão de dados
  • Experimentos com conteúdo criativo

Como a IA criativa agregará valor aos negócios?

A IA criativa pode proporcionar às empresas a oportunidade de:

  • Aumentar a produtividade e a receita
  • Reduzir os custos operacionais
  • Aprimorar o gerenciamento de riscos
  • Facilitar as cargas de trabalho dos funcionários
  • Trabalhar com rapidez e eficiência
  • Melhorar a capacidade de expansão, consistência e qualidade

Com todas essas vantagens, vem uma ressalva: um sistema de IA criativa só sabe o que é ensinado. Considerando as iminentes restrições relacionadas à proteção de direitos autorais e leis de propriedade, é uma tecnologia que as organizações devem usar com cautela, tendo o apoio de uma boa governança e de práticas recomendadas.

Antes de tudo, a IA criativa é uma criadora de conteúdo, e isso vai mudar a natureza do trabalho das pessoas. Na verdade, o Gartner prevê que “até 2026, mais de 100 milhões de humanos vão usar a ajuda de colegas robôs em seu trabalho”. Cabe às organizações antecipar essa mudança de cenário e pensar sobre como vão reagir ao futuro do trabalho.

Com o rápido desenvolvimento da IA e seu potencial para a transformação de setores, é importante se associar a fornecedores de soluções confiáveis e inovadores como a SS&C Blue Prism.

Qual é o futuro da IA criativa?

Entrevistamos o ChatGPT para descobrir o que é a IA criativa (obviamente, fizemos mais pesquisas para validar a veracidade dessas declarações). E, em cada resposta, o ChatGPT repetiu um aviso semelhante e definitivo em várias iterações. Este é um deles:

“… A IA criativa oferece esses benefícios, mas também há considerações como questões éticas, possíveis preconceitos e a necessidade de validação e avaliação cuidadosas dos resultados gerados. O uso responsável e o monitoramento de sistemas de IA criativa são essenciais para garantir a eficácia e mitigar todos os possíveis riscos.

Para terminar, pedimos ao ChatGPT para criar um resumo para nós. É isso mesmo! Pedimos que a IA criativa falasse sobre si mesma. E isto é o que ela disse:

“A IA criativa tem uma grande variedade de aplicações. Por exemplo, pode ser usada para gerar imagens, criar novas composições musicais, gerar texto semelhante ao de um humano, aprimorar e modificar conteúdo existente ou até simular ambientes realistas para fins de treinamento em áreas como jogos ou realidade virtual (VR).

É importante lembrar que, embora a IA criativa gere resultados impressionantes, ainda está em desenvolvimento e o conteúdo gerado nem sempre é perfeito ou impecável. Mesmo assim, continua se desenvolvendo e mostrou grande potencial em vários domínios de resolução de problemas e criação.”

Últimas notícias da SS&C Blue Prism